24 agosto 2017

Resenha #156 - A Queda dos Reinos (A Queda dos Reinos Vol 1)!




Título: A Queda dos Reinos
Coleção: A Queda dos Reinos Vol 1
Autora: Morgan Rhodes
Editora: Seguinte
Ano: 2013
Especificações: Brochura |400 páginas
ISBN13: 9788565765138
 Sinopse
Nos três reinos de Mítica, a magia estava esquecida desde tempos imemoriais. Depois de séculos de uma paz mantida a muito custo, certa agitação começa a emergir. Enquanto os governantes lutam cegamente pelo poder, seus súditos têm suas vidas brutalmente transformadas com a eclosão repentina da guerra. É assim que o destino de quatro jovens - três herdeiros e um rebelde - acabam interligados para sempre.
Um livro surpreendente que você não conseguirá parar de ler
Cleo, Jonas, Lucia e Magnus vão ter de lutar, cada um à sua maneira, em um mundo revirado pela guerra, onde imperam traições inesperadas, assassinatos brutais, alianças secretas e paixões arrebatadoras.

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Às vezes é necessário acreditar em algo maior do que si mesmo. Algo que não se pode ver ou tocar. Permitir que seu coração tenha fé, custe o que custar. É o que dará força nos momentos difícies."

Cheio de ação, sangue e violência, 'A Queda dos Reinos' é provavelmente o YA mais sangrento que li esse ano, mas, infelizmente, não o melhor. Seus muitos elementos clichês, combinados em uma trama mais adulta deviam ser suficiente para guiar e apaixonar o leitor, contudo, elementos não bem explorados pela autora, fazem desse primeiro livro, para mim, uma dúvida e um temor para os próximos.

Mítica é dividido em três reinos que convivem em paz há décadas, sobrevivendo cada um a sua maneira. Enquanto a desigualdade social cresce, a sede pelo poder de seus governantes vai ficando ainda maior. Quando a magia é apagada completamente e torna-se apenas um mito, o destino do mundo pode estar na mão de novos heróis inesperados. Uma repentina guerra explode entre os reinos e o destino de quatro jovens diferentes se ligam inseparavelmente. Agora, Cleo, Jonas, Lucia e Magnus vão dar continuidade a essa rixa que pendura há anos, tornando-se talvez a salvação ou a destruição.


A escrita de Morgan Rhodes é viciante, isso não à como questionar. Seus personagens são bem elaborados e toda a mitologia explorada em 'A Queda dos Reinos' é viciante. Com uma pegada meio 'Avatar - A Lenda de Aang', trabalhando elementistas como principal artificio da trama, o enredo é mais denso, sombrio e violento do que se espera de um young adult. A autora não economiza quando o assunto é chocar o leitor em batalhas eletrizantes e mortes apavorantes. 

Narrado em 5 perspectivas diferentes, os narradores são identificados por seus reinos, como se realmente fossem a voz do lugar. Esse fator é  diferente e um dos que mais gostei. Embora a autora não aprofunde tanto os dramas particulares de cada personagem, a todo instante você se vê identificando com eles, nas mais súbitas decisões. Infelizmente, o livro acabou sendo um meio termo para mim, devido a três aspectos em especifico.

Esqueça do que está lhe perturbando. Não se arrependa de nada, mas aprenda com os erros que cometeu. Amanhã será um dia melhor."

O primeiro é sem dúvidas o protagonista Jonas. Suas motivações nessa guerra são justificáveis, mas a forma como se porta não. Em grande parte do livro ele está apenas agindo como um idiota e criticando tudo e todos. Esse com certeza é um personagem que não me agrada. Do time principal só salvei Cleo e Magnus. São excelentes e crescem muito no desenvolver da trama. Lucia por outro lado, não me agradou tanto. Ela não mostra muito do seu potencial nesse primeiro momento, podendo ser mais importante no decorrer dessa jornada, caso alguns elementos envolvendo a garota sejam melhores explicados por Rhodes.

O pior fator nessa obra é o tempo. Devido a série de acontecimentos que vão se sucedendo um sobre o outro, eu não conseguia imaginar o espaço de tempo que a autora dizia ter se passado. Para mim só pareciam segundos. Em um momento o exército de um reino está chegando. Noutro já invadiu e diversos homens morreram. Tudo acontece muito rapidamente, sem dar tempo para que o leitor sinta o impacto do acontecimento e se envolva com o momento. O mesmo pode ser dito sobre os romances e a relação dos personagens. Eles se apegam ou apaixonam-se com uma facilidade absurda. Em um capítulo são amigos; no seguinte alguém morre e eles já se amam. Eu não conseguia visualizar uma profundidade nesses instantes e laços que deviam atiçar a empatia do leitor. Eles eram apenas superficiais. Dessa forma, gostei dos personagens, mas sinceramente, não apeguei a nenhum em particular e senti a carência de empatia ao final da leitura. Parecia que haviam espaços em branco dentro do próprio livro devido a velocidade como tudo acontecia. A estrutura temporal da autora, em minha opinião, foi péssima. Muita coisa em um só capítulo ou um só livro. Precisava-se de mais espaço para que o leitor sinta o amadurecimento.

O terceiro e último fator ruim é a repetição. A autora insisti em ficar repetindo frases ou explicações já mencionadas em outros diálogos dos personagens. Isso tornava a leitura sem graça e enfadonha, quebrando totalmente o clímax do momento. Sem contar que alguns diálogos, bobos e infantilizados, destoam muito do clima pesado e sangrento que permeia toda a história, rompendo novamente a ideia principal da saga. Eu esperava que seus personagens fossem crescer na personalidade, e não agissem por impulso seguido de uma frase de efeito digna de animações para criança.

'A Queda dos Reinos' foi um livro de dúvidas para mim. Conheço a fama da série e o número de leitores que gostam de seus personagens, no entanto, comigo, nesse primeiro livro, o momento da leitura ainda não rolou. Pretendo efetuar a leitura do próximo e não acho que seja uma obra ruim, que fique claro! É uma história boa, tem personagens promissores e uma mitologia e ritmo instigantes, mas precisa ser melhor estruturada no quesito temporal; mais espaço para que as cenas aconteçam e o leitor sinta que elas aconteceram.


Morgan Rhodes vive em Ontário, Canadá. Quando criança, ela sempre quis ser uma princesa - o tipo que sabe como manejar uma espada afiada para ajudar a salvar os dois reinos e príncipes de dragões cuspidores de fogo e bruxos das trevas. Em vez disso, ela se tornou uma escritora, que é tão bom e muito menos perigoso. Junto com a escrita, Morgan gosta de fotografia, viajar, reality show, e é uma leitora extremamente exigente, mas voraz de todos os tipos de livros. Sob outro pseudônimo, ela é uma autora best-seller nacional de muitos romances paranormais. Falling Kingdoms é sua primeira grande fantasia.



7 comentários:

  1. Essa falta de empatia com os personagens de alguma obra, tem acontecido demais. Parabéns pelas observações sinceras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Pois é. Falta de empatia pelos personagens dificulta demais a aproximação da obra.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Oi, David!
    Eu ri da comparação com Avatar hahaha
    Migo, se acha que viu sangue nesse livro, é porque não viu A Primavera Rebelde. Pelo visto nem vai ver hahahahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKK Essa mulher extrapola nas mortes. Era tanta gente morrendo que chegou em um ponto do livro que eu já não ligava mais, porque não fazia-se necessario KKK.
      Eu vou ler o segundo, pra vê se melhora a escrita dela e para de acontecer uma coisa por cima da outra, mas confesso que não tenho animação agora.

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Olá!
    Eu não conhecia esse livro, mas não é meu tipo de leitura favorito, então certamente não leria.
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, David.
    Minha opinião sobre o livro foi bem diferente da sua. Eu amei a história e corri ler a continuação. Não achei nada confuso quanto ao tempo. Nem vi essa rapidez neles se apaixonarem. Mas cada um tem um gosto. Ainda bem porque se todo mundo gostasse da mesma coisa ia ter muitos autores que ninguém ia ler hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Pois é KKKKKKKKKKKKKK. Viva a diversidade! Eu não achei ruim, como expliquei, mas sim, achei corrido e isso me incomodou. Ainda pretendo ler o proximo pra vê, porque o pessoal fala que melhora, mas confesso que não tenho mais pressa. Um dia qualquer eu pego ele ai KKKK. Mas fico feliz que tenha gostado tanto. É normal acontecer isso com séries de nome. Trono de Vidro por exemplo eu amo, mas tem muita gente que odeia. Normal.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se