11 outubro 2017

Resenha #164 - Ninguém Nasce Herói!




Título: Ninguém Nasce Herói
Autora: Eric Novello
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Especificações: Brochura |384 páginas
ISBN: 13: 9788555340420
 Sinopse
Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.
Cortesia Grupo Editorial Companhia das Letras (Editora Seguinte)

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************

Uma distopia digna dos grandes autores estrangeiros e que merecia estar entre os livros tão comentados do The New York Times. 'Ninguém Nasce Herói' recria um cenário já excelentemente bem trabalhado em outros livros do gênero, trazendo toda uma característica inteiramente sua.

Eric Novello apresenta o personagem Chuvisco, um garoto que vive em um Brasil "totalmente" (e não totalmente assim) diferente do que vivemos. Um governo tirano assumiu a presidência após um golpe político inesperado. Novas leis de tolerâncias zero são instituídas e a população começa a sofrer devido a todo o preconceito e repressão. Nem mesmo a ideologia do ser  é livre nesse mundo abominável. Agora, Chuvisco e seus amigos mantém mão firme enquanto enfrentam as situações e lutam contra o golpe, em busca de um país melhor.

A palavra para descrever esse livro é sem dúvidas, imperdível. Com uma escrita sucinta, Novello reconstrói a política brasileira levando-a a um patamar ainda mais apavorante do que a nossa situação atual. Para combater desafios tão complicados, ele cria personagens a altura que não falham em cativar o leitor e fazer com que você queira devorar mais e mais páginas enquanto a revolução vai ganhando força. Tratando de temas como preconceito, repressão, militarização e controle ideológico, 'Ninguém Nasce Herói' apresenta uma metáfora bonita e com total sentido para a luta incansável contra qualquer tipo de censura. As cenas descritas pelo autor são cruas e fiéis, beirando o choque devido a tantos detalhes.

Narrado em primeira pessoa, conhecemos o personagem bem a fundo, identificando-se com seu sofrimento e apoiando suas decisões. Chuvisco é revolucionário, engraçado, sonhador. Diferente de outros protagonistas que elencam livros desse gênero, o de Novello realmente quis participar da luta e não porque demonstra grandes habilidades, mas porque é o certo a fazer, por mais perigos que isso possa acarretar.

'Ninguém Nasce Herói' é o livro para os que teimam em dizer que literatura brasileira não tem qualidade para oferecer. Com discussões plausíveis e desenvolvimento bem executado, está mais que recomendado a leitura.



Eric Novello adora escrever sobre os bares, boates e inferninhos que permanecem vivos em sua memória. Em sua fase solar, cuida de um gato imaginário e da coleção de vinis de blues que ainda não começou. É roteirista, aficionado por cinema, principalmente o noir. Adoraria ter o que fazer nas horas vagas, mas antes precisa descobrir como consegui-las.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se